" Leve é o Corpo que se solta, Livre é a Alma que se entrega ao Amor.... Segue O que se ergue no Horizonte!"

- Grande Mãe, recebida por Ísis de Sírius

27 junho, 2015

Solstício de Verão - Unificação do Povo da Serpente ao Povo do Dragão

Quando acedi ao pedido Interno da Mãe que me levou numa peregrinação para fora do país, para fazer um trabalho de unificação na terra do Pendragon em pleno Solsticio... vacilei.
E mesmo quando cheguei a Stonehenge ainda não sabia o que iria acontecer, nem o que era esperado de mim.
Mas, ao entrar no Círculo de Pedras, senti o poder da Deusa que me acompanhava.
Enquanto eu tentava suster a emoção contida em mim, fazia um esforço para sustentar a conexão com Ela, devido à confusão daquele mar de gente (centenas de pessoas) que cantavam e dançavam dentro do círculo, ao som dos tambores e perturbavam o ambiente.
No entanto, o meu receio tão humano, até ali era infundado... pois a energia da mãe era fulgurante ao ponto de sentir que me queimava por dentro, a Serpente enlaçada no meu ventre e que serpenteava pelo meu corpo de Luz acima, manifestou-se abruptamente e instigou-me a avançar para fora do círculo de pedras... o que de certa forma me surpreendeu, pois pensara ser ali o centro de poder de Stonehenge.
Mas não era ali que a Mãe me queria, e vi-me avançar pelo campo para longe, onde não havia quase ninguém... uma ou outra pessoa deitadas na relva a sentirem a energia.
E desta vez não vacilei, quando me senti ser conduzida em direcção a uma rocha solitária, uma pedra tão isolada que de longe não sobressaía à vista. Foi numa descarga de adrenalina que senti o seu poder, ígneo qual iman poderoso que me atraía para si, e enquanto as minhas mãos procuravam sentir a firmeza e a textura... e cada ranhura daquela pedra senti uma doçura invadir-me como se a conhecesse desde sempre.


- Este é O Sentinela - uma voz sussurrou-me ao ouvido e eu engoli as lágrimas e silenciei, encostando o rosto naquela pedra aquecida pelo sol... enquanto o meu coração ardia por dentro com o reconhecimento.
Aí compreendi que era chegada a hora de fazer o meu ancoramento com a sustentação de Lilith, uma Face da Deusa na energia de Portugal e do Povo da Serpente... e de todas as Irmãs que estavam em sintonia com este Propósito Maior, em Portugal - em terras celtas... e em solo sagrado nas montanhas do México, e de outras que a Deusa me recordou e me pediu para que as invocasse.
Ali sentei... costas no colo de Sentinela, onde senti as Marés de Poder se moverem, onde percepcionei a Chegada dos Antepassados... dos Druidas e Sacerdotisas de Outrora...
E, por cima daquele espaço sagrado, entre o Vazio da Linha do Tempo e do Espaço... me foi dado ver a Serpente unindo-se ao Dragão, ambos entrelaçados num só feixe de Luz até se tornarem UM! E a Luz que deles nasceu, irradiou por toda a Terra.
Nesse momento a minha alma chorou e o o meu corpo tremeu com a emoção... e quando abri os olhos e pestanejei para a contraluz, vi um Druida que me observava amiude e que depois me acenou em reverência.
E que, posteriormente, me explicou que aquela rocha era um sentinela, a energia masculina onde o último raio de sol do solsticio e o primeiro do dia seguinte, incidiam, abrindo e fechando os Portais entre os mundos.
Compreendi então porque a Mãe me chamara ali...
O meu trabalho era findado aqui.
Em gratidão!
21/06/2015 - Isis de Sirius
Somerset, em Terras do Pendragon

21 maio, 2015

Síntese Lilith - Encontro e Formação Nacional


 
 
Vou falar-vos de Lilith…
Não da deusa tenebrosa, a que usa o mesmo nome e que nunca foi seu de direito… a que foi criada por falsos deuses para ludibriar a mente humana.
Não o demónio súcubo, a que a mente pérfida dos homens de poder, deram o nome da Mãe do Mundo, conseguindo por milénios e milénios, remetê-la ao silêncio, afastando a humanidade da verdade e da influência divina e amorosa da Mãe.
Vou falar-vos de Lilith, A Verdadeira.
A que criou Sophia e Eva à sua imagem e as colocou ao lado de Adão, um clone sem consciência criado pelos falsos deuses, na tentativa de introduzir no mundo a centelha do Amor e da Consciência. E também a opção do Livre-Arbítrio e da Evolução da Alma, duas das mais importantes Directrizes que o Pai instituiu neste Universo e que não estavam a ser cumpridas aqui na Terra, sob o jugo dos falsos deuses.
Ainda hoje não sei, nem me foi dado ver, porque quis Lilith que eu falasse por, e através dela. Mas é ela que me impulsiona a escrever. É através dela que vejo, sinto e oiço o que ela quer… e escrevo porque ela o deseja, e assim é.
Chegou o tempo de Lilith regressar ao Mundo, e à Luz na Mente dos homens.
E através das minhas palavras vou levar-vos a Ela, a Lilith.
Vou tocar-vos com a essência, o amor e a sabedoria da Mãe do Mundo.
Lilith é a alma e a consciência da Terra, de Gaia, de Chã.
Lilith é a consciência da Terra, a Mãe da Humanidade.
Lilith é o Útero e o Portal onde todas as Almas fazem a travessia para este Mundo.
Ela é física e extrafísica, existe em todas as dimensões deste planeta e manifesta-se de muitas formas. Sendo a mais conhecida delas, nesta realidade da 3ªDimensão, a Serpente.
E através dela vos explico porquê.
A Serpente é o animal com a estrutura metafísica mais completa. A Serpente encerra em si o poder da Morte, mas também da cura através do seu veneno – o poder da Vida. A serpente é também um animal de ciclos, tal como as mulheres, e de renovação, tal como o planeta.
E a cada Ciclo, a serpente tem a capacidade da transmutação através da renovação da sua pele.
A Serpente representa então a Morte – a Vida – o Renascimento.
E a Sabedoria! A Mãe é Sábia!
Lilith inseriu a Sabedoria, o Conhecimento no Mundo, através da serpente que pediu a Eva que comesse do fruto da árvore da vida. Esse foi o momento em que o Livre Arbítrio entrou no Mundo, finalmente.
Não aconteceu nenhum pecado ou sacrilégio.
Eva não desgraçou a humanidade ao ser repudiada do Paraíso, o Jardim de experiências dos falsos deuses.
Eva, Filha de Lilith deu-nos a oportunidade de redenção.
Porquê?
Porque até então o projecto dos falsos deuses era de manipulação do homem, sem opção de tomada de consciência, sem evolução enquanto alma encarnada na Terra.
As directrizes de Micah, do Pai, estavam a ser corrompidas por estes falsos deuses.
Não estava a ser exercido o livre arbítrio, ou a tomada de consciência que desencadeia todo o processo evolutivo de cada um.
Mais uma vez, a Mãe – Lilith, revelou a sua sabedoria.
Desde então, desde a prova da maçã, que a Mãe tem sido reprimida, afastada, ocultada, remetida ao silêncio pela perfídia de certos homens, que milénio apos milénio têm herdado o poder que rege o mundo. Instauraram religiões oprimentes, que desvirtuaram a mensagem do Pai e a própria Energia Crística, e remeteram Lilith para um abismo de demónios.
Desde então a Humanidade receia a própria Mãe.
Desde então a Humanidade se benze, e esconjura… ao ouvir o Nome da própria Mãe.
Desprezo, medo, ignorância, têm remetido Lilith na sombra, enquanto outras entidades assumiram o seu lugar…
Mas agora a maré está a mudar, e é hora de trazê-lA à Luz.
Lilith é a Geradora da Vida, a Mãe de toda a Humanidade. É aquela que nos desperta e impulsiona a nossa alma a elevar-se.
Lilith é o Princípio de todas as coisas.
Lilith é a Vida do Planeta, e através da Serpente é o poder que o preserva e que o move.
E é através da Serpente que podemos resgatar a verdade e caminhar sobre o corpo da nossa Mãe com consciência.
A Serpente faz a ligação directa da Terra ao Céu. É o único animal com poder de cura, que não tem tronco. O seu ventre desliza sobre o manto terrestre enquanto o seu dorso recebe a luz da Fonte.
Esta é a Chave, o Ankh esquecido.
Na Terra a Serpente desliza, cura e sustém … no Céu, impulsiona e irradia como Serpente Emplumada, o poder da vida e da transmutação.

 
No centro da Terra, num abismo profundo, existe uma gruta.
Dentro dessa gruta existe uma lagoa de água azul esmeralda com poderes curativos.
E no centro dessa lagoa, existe um Ovo. Uma Gema Oval, de uma Luz imensa e dourada.
Ela sustém-se no Ar nesse local sagrado desde que a Terra foi formada.
Guardada e protegida por uma raça tão antiga como a própria deusa, vindos de outro sistema solar e do qual eu faço parte, aguardamos o nascimento de uma nova raça raiz.
Fui autorizada a aceder a esta realidade da qual faço parte, para vos trazer esta imagem. Esta gema, este ovo dourado não palpável é um Portal de acesso aos registros deste mundo e de todas as dimensões e realidades que o compõem. Onde tudo o que já foi e existiu, e tudo o que vai nascer está ali encerrado e resguardado.
Em volta do Ovo, enrola-se e contorce-se uma Serpente negra de olhos dourados, que perscrutam cada alma nascida neste mundo… cada Alma! Analisando o seu merecimento, medindo a sua caminhada, aguardando o momento certo para a impulsionar a resgatar-se e a libertar-se de todos os dogmas e formatações que lhes foram impostos através dos tempos.
Esta é a Mãe do Mundo.
Esta é a Consciência e a Alma da Terra.
Esta é Lilith, um fractal da Mãe Divina, que sustém entre os anéis do seu corpo toda a Humanidade.
E este é o Momento de Lilith retornar à Luz de Quem É!

Isis de Sirius (Susana Duarte)
20/05/2015  05:15

Texto protegido por Copyright, todos os direitos reservados